Reinventando a roda

Estava vendo um jornal da TV alguns dias atrás, quando vi uma matéria com o nosso excelentíssimo ex-governador Jaime Lerner, apresentando o revolucionário meio de transporte individual  “coletivo” (segundo as suas próprias palavras) que ele quer implementar aqui em Curitiba: o dock dock

Pelo que pesquisei, já tem referencias a este veículo e a esse “projeto” desde 2009, então a idéia não é tão nova assim, mas vejam esse vídeo:

E vejam o absurdo que ele fala, aos 2:10 :  “ áreas em que você não quer estimular o uso de automóvel normal. Áreas históricas, área  de pedestres, ciclovias…. etc. ???????????? COMO ASSIM BIAL? Pelo que eu sei, em área de pedestres é proibido o uso de qualquer tipo de veículo motorizado, o mesmo para ciclovias. Ou seja, onde  e como especificamente um veículo como esses pode ajudar no transito, se o próprio Jaime Lerner fala que não é para ser utilizado nas ruas, e que só anda a 25km/h, e com uma autonomia de 100km?

Muitos admiram o Jaime Lerner e seus trabalhos, mas me desculpem os admiradores, concordo totalmente que ele tem e teve  boas idéias e fez grandes obras em Curitiba,  mas esse dock dock é  lamentável.

Para quem achou essa idéia boa, vou apresentar agora, uma das maiores invenções da humanidade, é o meio de transporte mais eficiente que existe, não poluente, totalmente  sustentável,  com essa invenção qualquer pessoa consegue  percorrer um trajeto com 1/3 do esforço que faria andando, e de quebra faz diminuir o volume adiposo de suas nádegas e areja a sua cabeça, fazendo que pense melhor e fale (e faça) menos besteiras.  Eis a bicicleta:

Esse sim é o exemplo que um governador deve dar! Mas é como dizem, cada povo tem o governante que merece!

Eu com minha bike pego sem fazer muito esforço velocidades acima de  30, 35km/h. Faço uma média de 15 a 17km/h andando pela cidade e as vezes ando mais de 500km sem precisar fazer manutenção alguma na bicicleta, além de que “teoricamente” tenho todo o direito de andar pelas ruas junto com os carros, já este veículo não, e só atrapalharia mais ainda o fluxo de veículos.

Veículos compactos e elétricos são uma boa alternativa, mas esse veículo especificamente só serve para passear pelos campos de golf, shoppings centers e parques, e não tem nem um décimo da funcionalidade e praticidade de uma bicicleta.

Usar a tecnologia para melhorar a vida das pessoas é uma boa idéia, mas querer reinventar a roda definitivamente não é.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Reinventando a roda