As bicicletas e as estatísticas do governo Richa/Ducci a frente da prefeitura de Curitiba

Faixa de Lazer para os ciclistas, mas só uma vez por mês, enquanto acidentes com ciclistas são mais de 2 por dia

De primeiro de janeiro de 2001, quando assumiu a prefeitura Beto Richa, até o dia 30 de setembro de 2011, já na gestão do Luciano Ducci, os números oficiais apresentam valores expressivos. Não de quilômetros de ciclovias ou ciclofaixas, ou de bicicletários e paraciclos instalados, mas sim de acidentes envolvendo os pedalantes desta “sustentável” capital.

Foram 4633 (quatro mil seicentos e trinta e três) acidentes envolvendo ciclistas com carros, caminhões, ônibus e motos. Destes, 65 foram vítimas fatais, no local do acidente. Não contabilizados aqui os que morreram a caminho do hospital ou que ficaram gravemente feridos.

Nestes mais de 10 anos, muito se falou em sustentabilidade, mobilidade urbana, muito foi prometido em termos de estrutura cicloviária e agora, ao final desta década de gestão Richa/Ducci, eles solene e estrondosamente oferecem o “Circuito Ciclofaixa de Lazer”, com extensos 4 km de faixa à esquerda – pois fora o único domingo do mês que funcionará a faixa de lazer, se o ciclista for atropelado e não estiver no lado direito da via, a responsabilidade é dele!

Estão estampados em inúmeros painéis pela cidade a propaganda da “Faixa de Lazer” (se fosse ciclo-faixa- seria na direita das vias!), o que se gasta em publicidade talvez seja muito mais do que custaram aquelas pobres e desnutridas linhas vermelhas no chão.

Os dados são oficiais e foram obtidos no site bombeiroscascavel.com.br . Se imaginarmos as ocorrências sem registro, o número de acidentes, inequivocamente, deve ter sido muito maior.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for As bicicletas e as estatísticas do governo Richa/Ducci a frente da prefeitura de Curitiba