Bicicletas, Eleições e Ditadura

Me desculpem os “apolíticos” ;os que conseguem restringir sua visão de transformação social olhando só para a questão das bicicletas; ou àqueles que se negam, até mesmo a discutir, este grande circo que se arma em ano de eleições.

Mas isto que acontece, este sentimento que me vem, é o mesmo de quando vejo ou fico sabendo de um acidente entre um motorizado e uma bicicleta.  Falar em revolta, indignação, repúdio, é pouco. Não conheço ainda palavras que consigam transmitir esta sensação, só sei que é ruim, é muito ruim.

A forma como somos enganados, as mentiras mais absurdas, a manipulação que acontece – já sem vergonha nenhuma de ser operada, pelos que perpetuam esta mísera e mesquinha organização social em que vivemos.

São tantas as reflexões, mas vejam, o que me trouxe à esta discussão:

Que gracinha...até meu filhinho de 4 anos quer votar neles!

Ditadura da (des)informação

Na foto, aparecem dois bonequinhos, muito “lindos”, simpáticos e modernos (parecem até personagens das maravilhosas animações da Pixar). São os dois “principais” candidatos a receberem os votos da esmagadora maioria dos paranaenses.  Mas por que são os principais ? Ahhh…é porque estão em primeiro nas pesquisas. Mas que pesquisas ? As pesquisas encomendadas pelas mesmas “agências de notícias” que, de há muito, promovem justamente estes dois amabilíssimos bonequinhos. Não tem alguma coisa errada aí? Alguma não, tem várias!

Durante a ditadura aqui no Brasil, que (não) acabou há 25 anos, existia a Arena e o MDB. Os brasileiros então, tinham duas opções e, nenhuma alternativa. Agora, em pleno exercício de nossa cidadania, vivendo num Estado de Direitos; vejam que engraçado, também só temos duas opções, inclusive para escolher presidente! Ah, lembrando que nossa participação na “festa” da democracia, acontece só, E POR OBRIGAÇÃO, de 4 em 4 anos, votando. Plebiscito, projeto de lei popular e outros dispositivos de intervenção da sociedade é para ficar na Constituição só, para dar um “quê” de charme, não precisa (nem pode) sair do papel.

Prestem atenção na imagem acima. Os caras falam em “voto consciente”. Mas eles próprios, escandalosamente, só te dão 2 opções, quando na verdade existem SETE ! Pior, vejam a manchete: bonequinho A tem 10% de vantagem sobre bonequinho B. Ora, vantagem, cria no leitor a ideia de melhor, de “tá na frente”;quer dizer, dentre os 2 queridinhos, tem o que é “mais queridinho”. E isto a olhos nus. Não existe pudor, não existe vergonha em ser tão explicitamente parcial. São as ditaduras: dos motores, pneus, petróleo, empreiteiras e montadoras; do cinismo, da mentira – que são traduzidas como: “informação” e; a pior delas, a da cegueira (aquela que o saudoso Saramago escreveu) onde o homem é o lobo do homem, onde estas pessoas que gerem este estado de coisas, não se identificam com seus semelhantes, não os têm como tal.

Delirante, ou alucinado, não sei. Só sei que a “droga” que me inspira é a serotonina  de uma matutina pedalada, temperada com as porcarias que vejo nestas páginas de “informações”.

Comentários

Comentários

Powered by Facebook Comments

Este QR-Code permite acessar o artigo pelo celular. QR Code for Bicicletas, Eleições e Ditadura